O ESPECIAL “FRIENDS: REUNION” DIVERTE E EMOCIONA NA MEDIDA CERTA

A história da vida humana é um ciclo de várias etapas desde a formação do caráter nos primeiros anos através da família e depois disso com elos de amizades que fazemos em fases como infância, ensino médio, faculdade e vida adulta. E numa fase onde o mundo e a cultura pop se conectavam ainda mais (sem barreiras ideológicas) uma série de TV se tornou o marco dessa fase sendo os amigos que marcaram toda uma geração.

“Friends” é um recorte importante e interessante da vida nos anos 90 e 2000 com a leveza e diversão que só uma siticom poderia proporcionar. No especial da HBOMax, os atores Jennifer Aniston, Courteney Cox, David Schwimmer, Lisa Kudrow, Matt Leblanc e Matthew Perry se reencontram após de 17 anos no cenário da série depois do último episódio para relembrar momentos de bastidores e como a amizade por trás das câmeras e o processo de construção dos personagens icônicos do show.

“Friends: Reunion” é uma homenagem aos fãs e ao elenco do programa que ainda é exibido em TVs de mais de 200 países e óbvio que com 100 minutos muitos momentos ficaram de fora do especial que era previsto para ser filmado em 2020 e foi adiado por causa da pandemia de COVID-19.

O especial acerta no tom documental de registrar as reações do elenco ao rever os cenários, reviver a leitura de cenas clássicas e no revival do quiz entre homens e mulheres que culmina na troca de apartamento dos amigos. O bate papo com James Corden também é um acerto, mas acaba sendo curto demais e alguns momentos são sub aproveitados como as participações de Maggie Wheeler e James Michael Tyler que tem participações extremamente corridas e que, se comparadas com o desfile de figurinos da série, eram mais esperadas e tiveram tempos bem menores.

O especial conta com participações especiais de celebridades e atores falando da sua relação com o programa assim como com os fãs, e acaba sendo uma falha a ausência de fãs Sul-americanos, mesmo o especial sendo uma das principais atrações do lançamento do novo serviço de streaming na região.

Outro destaque é o impacto de uma declaração de Matthew Perry, que em dado momento diz que sofria na espera de uma resposta do público às suas piadas. O ator sofreu em diversos momentos durante os 10 anos da série de problemas emocionais e, com o fim, foi um dos que tiveram mais dificuldades para lidar com a carreira. No especial, ele aparenta estar deslocado e ainda lidando com questões particulares que destoam de todo o carisma e amor que os fãs têm pelo Chandler. Ficou a sensação que faltou um espaço maior para ele, para que pudesse se sentir mais confortável na gravação.

O especial é um aceno aos milhões de fãs espalhados pelo mundo e um registro histórico que talvez não se repita para celebrar um programa de TV que se tornou uma referência da cultura pop, um recorte de uma década, e mostra com clareza que o mundo atual precisa de novas Sitcoms.

Não quer perder nenhuma notícia? Siga o nosso perfil no Twitter!

Para nossa tristeza, não será Tom Holland a dublar o Homem-Aranha Caçador de Zumbis em #WhatIF

Desligue o celular e vá assistir um filme!

"Clifford" foi adiado indefinidamente, devido a variante delta do #COVID19. Possivelmente outros grandes títulos sejam adiados também!

Tom Hanks se juntou ao elenco do próximo filme de Wes Anderson. Tilda Swinton, Adrian Brody, e Bill Murray (como, quase, sempre) também fazem parte do projeto. Lembrando que antes, veremos o trabalho de Anderson em "A Crônica Francesa" que estreia em outubro.

Depois da Netflix, é a vez da #Disney passar a exigir a vacinação contra o #COVID19 para todos os seus funcionários.

Taika Waititi está escrevendo o roteiro de uma nova versão de Flash Gordon para um longa.

2