A noite de abertura do 44º Festival de Gramado tinha como atração a homenagem à atriz Sônia Braga, que estrela Aquarius, primeiro longa exibido nessa edição do evento gaúcho. Braga desfilou pelo tapete vermelho com muita simpatia e presença de cena, enquanto destaques da sua carreira eram relembrados pela locução. Adentrou o Palácio dos Festivais com aplausos de pé e subiu ao palco para receber o Troféu Oscarito das mãos do diretor Bruno Barrete (Dona Flor e Seus Dois Maridos), que a classificou como “minha musa eterna”.

Toda essa pompa é mais que merecida para uma mulher que é um ícone para o cinema e a cultura brasileiros, mas não houve muito espaço para Sônia falar em sua passagem pelo palco, com depoimentos de colegas e cenas de seus principais filmes. Houve também bastante enfoque em Aquarius, filme exibido após vaias ao “ministro” da cultura e gritos de “Fora Temer” vindos da plateia.

Sonia Braga - Aquarius - Cinema - Festival de Gramado
(Foto: Edison Vara/Pressphoto)

No dia seguinte (27), deveria acontecer uma coletiva de imprensa com a atriz. Nessas ocasiões, jornalistas costumam perguntar sobre a carreira do homenageado e observar a emoção da honraria. Em Gramado, foi diferente. O crítico de cinema e curador Rubens Ewald Filho comandou algo que parecia um “talk show” e só indagou Braga sobre seu trabalho mais recente. Não houve oportunidade para que os repórteres presentes fizessem perguntas na “coletiva”.
Mesmo com toda adversidade encontrada, Sônia Braga achou brechas para refletir sobre sua jornada artística. “Eu tive muita sorte na minha vida”, disse. “Eu não sou tanto atriz na verdade, eu sou uma pessoa.” Ela confessou que seu modo e trabalho mais intuitivo a deixa em pânico quando precisa contracenar com um ator de formação mais clássica.

“Participar de cinema é ter prazer constante”, relatou. “Eu fico como criança que abre o presente certo.”
Sobre o momento político e o engajamento da equipe de Aquarius, Sônia demonstrou sua consciência, especialmente após ter sido questionada nas redes sociais por opinar sobre a situação no país sendo moradora de Nova York: “A minha vida inteira eu passei representando o Brasil.”

Para o futuro, além da estreia de Aquarius em 1º de setembro, Sônia Braga fará pequenas participações em filmes como do John Turturro (The Ridiculous 6) e Julia Roberts (Jogo do Dinheiro).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não quer perder nenhuma notícia? Siga o nosso perfil no Twitter!

Nem assistimos "#LegoStarWars: Contos Aterrorizantes", mas já amamos as referências. #StarWars

De acordo com alguns vazamentos, a duração de #HomemAranhaSemVoltaParaCasa é de 2 horas e 37 minutos. #SpiderManNoWayHome

Apresentando... as #DCFanDome Fridays! Para te contar tudo sobre isso, trouxemos ele mesmo: Jim Lee 🙌